Blogging: Porque a Frequência Dos Posts Não é Mais Um Fator Relevante

A blogosfera que aumenta em demasia está gerando um ruído de fundo que deve ser furado, não alimentado.

Escrever um post por dia é um princípio fundamental de blogging. A cruz de todo blogger emergente ou principiante, realmente, é constituída do peso que se acumula a cada dia que passa sem ter atualizado seu próprio blog.

Tal peso se torna quase insustentável se se ousa a confrontar com blogstars que, com frequência impressionante, postam uma vez por dia como Robin Good, por exemplo; sem contar os blogstars que frequentemente escrevem muitos posts no mesmo dia, veja Napolux, Beggi, Mantellini, Pandemia.

Parece impossível conquistar um pouco de espaço com seu próprio blog se não se respeita essa simples regra, não é mesmo? Ao contrário, está errado.

peixinhos.jpg Photo Credit: Rade

Os posts diários constituem uma atitude mental 1.0. A pressão emotiva causada por esse estresse dos blogs pode se tornar uma verdadeira e própria barreira insuperável para se alcançar a maturidade de blogger.

Um bom artigo de Eric Kintz entitulado Why Blog Post Frequency Does Not Matter Anymore (que traduzi e reelaborei em parte) elenca de maneira eficaz e convincente os motivos.

O tráfico é gerado pelas comunidades e pelas redes de relacionamentos sociais, não pelos posts quotidianos

As dimensões da blogosfera duplicam-se a cada 6 meses gerando um caos informativo comparável a um ruído de fundo que alimentaríamos, ao invés de furá-lo, se iniciássemos a escrever um post por dia sem ter ainda conquistado nossos amigos leitores.

Mesmo que a estratégia do post diário seja ainda extremamente importante para os bloggers mais relevantes e populares, tal importância diminui a medida que nascem novos blogs. Um blog emergente, todavia não relevante em relaçao a números e tráfico, não deve alimentar o ruído; deve furá-lo.

A arma mais adequada é constituída de redes sociais e comunidades como MyBlolog, que faz a ligação entre os autores de blogs de gêneros afins, ou como Citreo, que oferece um widget capaz de gerar rapidamente um blogroll de sites relevantes, ou mesmo o serviço de social news OkNotizie.

No The Viral Garden existem ótimas sugestões.

O tráfico, em todo caso, não é um indicador de sucesso

Depende de quem se quer alcançar. Um blog, às vezes, alcança o sucesso quando consegue chegar a um pequeno segmento de usuários: aqueles extremamente importantes para o objetivo pré-fixado. Que pode ser vender um livro, encontrar contatos profissionais, trocar opiniões ou informações sobre um determindado assunto. Empenhar-se para alcançar aqueles que realmente lhe interessam é uma estratégia melhor do que atingir uma grande “massa” sem grandes proveitos ou, como dizem os marketeiros, “não é preciso dar um tiro de canhão para matar um mosquito”.

A idéia do leitor que volta ao blog para controlar as atualizações é um clichê da web 1.0

Certo, um ou outro ainda faz isso mas, o comportamento mais comum de um habitual leitor de blogs é utilizar os agregadores de feeds para verificar as atualizações. São aqueles mesmo que, se atraídos e apaixonados pelo seu conteúdo, lhe seguirão no tempo seja assinando o feed, seja seguindo os seus “preferidos” nos sites de social news. Quem verifica a presença de novos artigos diretamente nos sites tem dois caminhos possíveis: ou iniciará a utilizar os feeds ou deixará de verificar as atualizações por causa do stress.

Posts demais prejudicam a fidelização

Seth Godin hipotetizou uma interessante teoria com base na qual a consulta dos feeds RSS logo constituirá uma das principais causas de sobrecarga de informações cansando e estressando os leitores. Posts demais podem gerar desordem afastando os leitores. A quantidade de informações em época de sobrecarga de informações afasta, não fideliza.

A frequencia pode ser inversamente proporcional à relevância e à originalidade do conteúdo

O conteúdo gerado pelos usuários são sujeitos à regra do 1%: somente 1 usuário entre 100 gera conteúdo. Os outros 99 giram em torno do mesmo assunto de maneira mais ou menos relevante e construtiva. Decididamente, são poucos os posts originais.

A pressão mental que se sofre quando se está tomado pelo frenesi do post frequente induz a gerar comentários a outros posts travestidos de artigos e, portanto, pouco relevantes e originais. De tal modo se aumenta o ruído de fundo.

A quantidade de posts mina a credibilidade da blogosfera

O tempo empregado para escrever muitos posts nos tira o tempo para verificar e avaliar as informações. Por esse motivo a blogosfera, às vezes, se transforma em um incontrolável instrumento de veiculação de informações erradas ou imprecisas.

O stress do blog pode determinar o fim

Segundo o Technorati, somente 55% dos blogs que são abertos superam 3 meses de vida. A síndrome do post diário que aflige os bloggers principiantes induz a tanto stress que acaba constrangendo o blogger a abandonar o seu projeto entre os 3 primeiros meses de sua abertura.

Eric conclui admitindo que se se deseja escalar a classificação do Technorati e entrar na Top50, por exemplo, é óbvio que a frequencia dos posts será determinante mas, ela deve constituir somente um valor complemetar, que nada tire a relevância das informações.

Na blogosfera italiana, na minha opinião, o conceito de ruído de fundo é tão atual quanto me acontece frequentemente de navegar a fundo nos sites e blogs mais ou menos famosos, ou mesmo transcorrer os meus feeds sem, todavia, encontrar posts originais ou informações relevantes. Ao contrário, abundam referências, notas, comentários a aqueles pouquíssimos posts originais que, de vez em quando, se destacam. Isto está acontecendo muito frequentemente, também, entre os blogstars.

Para os bloggers emergentes ou principiantes a regra do 1% constitui a estratégia principal: não siga essa onda, mas inicie rapidamente a gerar informações originais. Que sejam avaliações de produtos, reflexões, manuais, guias ou qualquer outra coisa com calma e sem “neuras”.

Eric Kintz é o vice-presidente do setor de marketing da HP e dirige o blog The Digital Mindset Blog sobre marketing, web 2.0, fotografia e entretenimento.