Distribuir Seus Feeds RSS Na Rede Com FeedBurner

FeedBurner automatiza a gestão, a manutenção e a distribuição dos feed RSS e monitora os resultados

Experimentei, testei e utilizei o FeedBurner, um serviço gratuito para a distribuição de conteúdo através de feed RSS (um dos mais comuns) e de outros tipos, como Podcast.

Sinceramente fiquei impressionado com o nível de automação que o FeedBurner oferece no mérito de operação, geralmente gerida à mão, entre os quais o aviso sobre atualizações aos vários serviços de pinging (indexação de blogs), as ferramentas de assinatura dos feeds com diversos tipos de agregadores através de web site, a monitoração sobre a circulação do seu feed e muitos outros.

Esse video explica como funciona um feed:

A única contra-indicação (se assim se pode chamar) é o grande número de opções e funcionalidades que poderia fazer com que o serviço se tornasse um pouco dispersivo para os menos experts.

Evidenciarei as características mais importantes da maneira mais clara possível, adiantando que para utilizar o FeedBurner é necessário já haver seus próprios conteúdos disponíveis em um feed RSS.

Este é o esquema de integração do FeedBurner com o seu feed:

  1. Você insere o seu feed no FeedBurner
  2. O FeedBurner utiliza o seu feed como fonte e gera um outro com um endereço próprio
  3. Todas as operações são executadas no feed gerado, que será o seu novo feed oficial (o seu antigo permanence como fonte de dados).

Depois do FeedBurner ter assimilado o seu feed para gerar o novo, é possível trabalhar sobre o segundo com potentes instrumentos à disposição.

Feedburner automatiza os seguintes procedimentos:

  • Inscrição ao feed via web com diversos tipos de agregadores
  • Aviso sobre atualização de conteúdo a diversos serviços de pinging
  • Compatibilidade técnica do feed com o mais alto número possível de agregadores
  • Monitoração dos controles bot ao feed (checagem dos motores para verificar eventuais atualizações)

feedburner.jpgInscrição

A inscrição ao serviço é simples e imediata. Basta inserir o primeiro feed junto ao username, password e email, e já está pronto para utilizá-lo. Na tela sucessiva você verá a interface principal que inclui todas as funcionalidades reagrupadas em 5 etiquetas:

A. Analyze | monitoração da distribuição do conteúdo

B. Optimize | várias configurações técnicas do seu feed

C. Publicize | automação da distribuição do feed com diversos instrumentos

D. Motetize | integração do feed com AdSense for Feed e Amazon

E. Troubleshootize | suporte

Agora vamos analisar os vários instrumentos em ordem de utilização, ou seja, depois de ter inserido o feed vamos seguir estes passos:

Optimize

As vozes “Your feed” e “XML source” servem para personalizar o código fonte que gera a página do seu feed no FeedBurner, que terá a URL http://www.feedburner/. Depois, encontramos:

  1. Browser Friendly: configura temas gráficos das páginas e informações personalizadas como títulos e descrições.
  2. Smart Cast: gera automaticamente um feed podcast, compatível com o iTunes.
  3. Smart Feed: transforma o seu feed em um formato compatível com a maior parte dos agregadores disponíveis.
  4. Feed Flare: integra em cada post alguns instrumentos com os quais os usuários podem interagir, como Technorati, del.icio.us e outros.
  5. Link Splicer: se você dispõe de um serviço de social bookmarking é possível integrar seus links ao feed.
  6. Photo Splicer: idem ao de cima para fotos.
  7. Geotag Your Feed: insira a latitude e a longitude e terá associado o feed a um ponto no globo terrestre.
  8. Feed Image Burner: coloca um ícone personalizado para os feeds que são visualizados em muitos RSS readers.
  9. Convert Format Burner: aqui se estabelece o conten-type da página feed no FeedBurner. Por default é o mesmo do seu feed original.
  10. Summary Burner: é possível também personalizar com um link para o seu site a sua página no FeedBurner.

Uma vez configuradas as opções mais importantes pode-se passar às configurações de distribuição automatizada do feed com a tabela Publicize.

Publicize

  1. BuzzBoost: gera um código HTML que mostra os últimos posts do feed e que pode ser inserido em qualquer página web.
  2. Headline Animator: a mesma função, mas na forma de uma pequena manchete (ou ícone) animada.
  3. PingShot: notifica automaticamente aos agregadores RSS (Technorati, myYahoo, etc…) sobre os novos conteúdos no seu feed.
  4. Email Subscriptions: gera um sistema de notificação via email sobre os novos conteúdos do seu site para os seus visitantes.
  5. FeedCount: pequeno contador gráfico que mostra a difusão do seu feed na rede.
  6. Awareness API: abre o acesso aos dados do FeedBurner para aplicações personalizadas no seu site.
  7. Chicklet Chooser: gera um código necessário para que seus visitantes se inscrevam ao feed diretamente no seu site, e adiciona seu feed automaticamente em muitos agregadores.
  8. Password Protector: se há necessidade de restringir o acesso ao feed.
  9. Creative Commons: inclui as licenças Creative Commons para o seu feed.

Depois de ter configurado os parâmetros de distribuição, você pode incluir programas de afiliação no sistema.

Monetize

É possível, também, incluir no seu feed o Amazon ou o Adsense. Para incluir o Amazon é suficiente inserir seu próprio código de afiliado, enquanto que para o AdSense existe um serviço chamado “Adsense for Feed”. Se os leitores do seu feed são mais de 100 você pode se inscrever como “beta tester”. Porém, no Brasil esse serviço ainda não está disponível.

A partir daqui o sistema vai sozinho; é suficiente consultar as estatísticas de vez enquando para verificar a distribuição do seu feed e, eventualmente, fazer modificações.

Analyze

  1. Feed Circulation: mostra quantos usuários estão inscritos no seu feed.
  2. Readership: monitoração dos agregadores que pegaram o seu feed, de inscrições de usuários via web, com qual agregador, eventuais inscrições feitas através do browser, quais motores (bot) vêm verificar as suas atualizações, etc.
  3. Item Stats: estatísticas do seu blog.

Endereço do FeedBurner: http://www.feedburner.com

Comments

comments