ADSL: Compartilhe Conexão à Internet de Graça com FON

Com a filosofia opensource aplicada aos serviços, as potencialidades das redes de relacionamentos são infinitas

Quantos são os roteadores wi-fi espalhados pelo mundo nos vários escritórios e residências? E o que aconteceria se cada um de nós, ao invés de limitar a conexão aos nossos próprios computadores, a compartilhássemos? Bem-vindos a FON, a maior rede wi-fi gratuita gerida pelos seus usuários.

FON.jpg

O logo do movimento FON

FON é um projeto que nasceu na Espanha com base em uma idéia muito simples: tornarmos disponível a nossa própria conexão wi-fi em casa ou no escritório para podermos, por nossa vez, utilizar as dos outros.

Com base neste simples conceito, cada access point wi-fi, quando aderisse ao projeto, constituiria um vínculo de conexão de uma rede de relacionamentos wi-fi planetária gratuita, na qual todos os outros participantes poderiam acessar. Esta é, obviamente, uma filosofia open-source, ou seja, um serviço criado por todos os usuários no qual todos eles podem ter acesso sem custos.

Imagine que grande inovação isso poderia causar com a telefonia VoIP que está começando a caminhar com suas próprias pernas, assim como a TV via internet on-demand e o podcasting. Um eventual êxito do projeto faria uma reviravolta no modo de distribuir e gerir as informações e os serviços a elas conectados.

Como se tornar um Fonero

O projeto prevê três níveis de participação; o primeiro se chama Linus: consiste em disponibilizar a sua própria conexão e enquanto isso poder utilizar as dos outros. O segundo, Alien: prevê a utilização das conexões dos outros usuários sem compartilhar a sua própria, com o depósito prévio de uma quota de utilização de cerca 3 dólares. O terceiro, Bill: ao contrário do Alien o Bill prevê a cessão da sua própria conexão sem utilizar as conexões dos outros, nesse caso o FON pagará 50% do que ele receber cada vez que um visitante adquirir um Pass de Acesso do seu FON Spot.

Depois de poucos meses da abertura do projeto (em 2006) o mesmo já contava com cerca 10.000 associados com um crescimento médio mensal de 1.500 e com hotspot FON na Espanha, Argentina, EUA, Brasil, França e Itália.

O que um fonero precisa para participar

Para fazer com que sua conexão se torne um hotspot da rede FON é necessário instalar um programa apropriado em um roteador wi-fi, e aqui chegamos a segunda ótima notícia: a sociedade que criou esse projeto oferece roteadores já apropriadamente configurados a um preço realmente competitivo para facilitar o lançamento do projeto: 4,31 euros (infelizmente, ainda não está disponibilizada a sua venda no Brasil).

Caso não queira usar o roteador FON basta ter um roteador Linksys WRT54G e instalar o software FON.

O interesse dos gigantes

Martin Varsavsky, o fundador do projeto a banda larga wi-fi FON anunciou que o Google e o Skype demonstraram interesse no projeto com um financiamento de 18 milhões de euros.

O maior perigo dessa esplêndida iniciativa, pelo menos na Itália, é a provável reação dos ISP (Telecom, Wind, Tiscali, etc.). Embora ainda não se conheçam as opiniões dos nossos provedores de acesso à internet sobre esse projeto, pode-se garantir que quando o FON começar a se firmar também no mercado italiano ouviremos suas vozes.

Esperando o cacetete

Teoricamente não deveria haver nenhum problema, uma vez estipulado um contrato “all inclusive” de banda larga cada usuário poderá decidir sobre deixar a sua própria conexão aberta ou não (mesmo se em alguns contratos esteja bem especificado que o usuário não pode compartilhar a conexão com outras unidades residenciais ou outros tipos de organização).

Mas, eu aposto que quando o fenômeno FON for de fácil acesso a todos haverá, como sempre, a interpretação de algumas entrelinhas que serão usadas para dar cacetadas nas cabeças dos usuários réus por terem tomado alguma iniciativa que não consinta aos provedores de acesso à internet de atingir as nossas carteiras. Infelizmente, isso aconteceu recentemente com o Coolstreaming.it e com o calciolibero.com. Acontecerá o mesmo também dessa vez ou os nossos caros provedores se mostrarão um pouco mais espertos como fizeram o Google e o Skype?

Vamos ver…

FON na blogosfera italiana:

FON na blogosfera brasileira:

Comments

comments