Desenvolvimento Web: 10 Erros a Evitar

Content is King: eis os erros mais cometidos quando se subestima a importância dos conteúdos

De um ótimo post de Josiah Cole eis um elenco de erros muito comuns, mas que devem ser evitados absolutamente, que são cometidos no desenvolvimento de um web site.

web-development.jpg

Photo Credit: Craig Jewell

Redimensionar o browser do visitante

Redimensionar dinamicamente a janela do browser dos seus visitantes através do javascript pode fazer você se sentir potente e é uma das técnicas mais usadas em sites de arte e mídias em geral, mas… não o faça nunca por dois motivos: é uma técnica muito usada nos spam sites e dá ao visitante uma desagradável sensação de invasão.

Abrir o site em uma pop-up

Você tem 2 segundos para capturar a atenção do visitante que navega de um site para outro em poucos segundos. Quando se carrega uma página o usuário quer ver informação, não links para abrir o site em uma pop-up.

Esta técnica é muito usada pelos Flash developers, mas é uma técnica fracassada.

Criar versões do site baseado na velocidade de conexão do usuário

Quantas vezes deve ter acontecido a você: “Versão para conexão lenta – Versão para banda larga”. É como se você colocasse em frente à sua loja um cartaz escrito: “Loja do povão desse lado – Loja elegante do outro (mas, precisa esperar 30 segundos e usar gravata)”. O que você faria?

Aprender a usar flash e dispensar de vez os desenvolvedores

Flash é somente um instrumento que pode melhorar alguns aspectos de um projeto como a interface para o usuário, acesso às mídias, etc. Mas, não é o instrumento mais adequado para fidelizar usuários e organizar informações. Aliás, se até mesmo a Macromedia.com (desenvolvedores de Flash) decidiu não desenvolver o seu site completamente em flash é porque tem um motivo…

Tentar recriar os standards de navegação

Se em anos e anos de desenvolvimento web os menus de navegação estão no alto ou à esquerda há um motivo. A criatividade é sempre um valor complementar dos projetos web, mas tentar modificar os standards de usabilidade consolidados em anos de trabalho pode se revelar contraproducente.

Não considerar a compatibilidade com Firefox

Tudo bem, o Firefox cobre uma fatia de mercado ainda modesta se comparada a Internet Explorer (cerca de 10%), ainda que esteja em crescimento constante. Também é verdade que a compatibilidade com o Explorer cobre a maior parte dos usuários, mas Firefox é o futuro. E se um site não é plenamente compatível com o Firefox significa que foi desenvolvido por um profissional não atento e não receptivo às tendências das grandes redes que estão olhando para standards abertos e para a interoperabilidade. E isso é ruim.

Iniciar automaticamente a música

Se você usa um canal de áudio no seu site siga estes dois conselhos: não inicie a música automaticamente, dê ao visitante a possibilidade de ligá-la quando quiser escutá-la e, sobretudo, dê a possibilidade de desligá-la!

Usar metáforas e duplo sentido

Existem muitos sites bons por aí para permitir-se ao luxo de mascarar as próprias mensagens e fazer seus visitantes perderem tempo na tentativa de entender tudo o que você quer dizer. Fale claro, use poucas palavras, mas mire e faça de modo com que a sua mensagem saia da home page clara e objetiva como um tapa que pega de surpresa o visitante.

Comments

comments