5 Regras Para Manter Um Blog de Qualidade Sem Estressar-se

A obsessão de atualizar um blog se não for bem administrada traz stress e cansaço

Evitar o stress ao manter um blog é fundamental porque garante uma característica essencial para o sucesso de um site na internet: a continuidade-qualidade das atualizações.

Na realidade, os pontos que seguem não são verdadeiras regras, mas algumas simples reflexões que vieram com a experiência e com verificações práticas depois da publicação de centenas de artigos no curso dos anos. Quero compartilhá-las com vocês.

Photo Credit: Charles Thompson

1. Longevidade: nenhuma notícia ou preview é muito velho

O frenesi que nos atormenta no querer postar notícias originais é a primeira causa de stress e desânimo. Na verdade, nenhum artigo e nenhuma notícia é muito velha para um blog. Para entender isso devemos nos esforçar para compreender a totalidade dos usuários que navegam na internet, usuários com experiências, bagagem cultural e interesses completamente diferentes e diferenciados.

Notícias consideradas relativamente velhas poderiam ser de extrema atualidade para muitíssimos leitores de um blog. Pense em grandes números, imaginando 10 milhões de leitores por dia que procuram notícias e informações. Se, ao contrário, uma informação, que para você é velha, é considerada útil mesmo que somente para 10% destes visitantes quer dizer que você tem 1 milhão de potenciais leitores de um assunto do qual poderia escrever sem stress.

Para dar um exemplo prático, um dos artigos mais lidos no ikaro.net (versão em italiano) é um artigo escrito em agosto de 2005 sobre ADSL sem telefone. Para mim e para os wired em particular isso é pré-história, hoje fala-se em Wi-max e outras tecnologias, mas na vida real percebo que muitos ainda não sabem que se pode ter em casa uma conexão à internet sem linha telefônica. E muitos ainda procuram esta informação na internet.

Pense, portanto, em quantos leitores potenciais pode-se perder desistindo de assuntos que consideramos não atuais ou velhos. E ainda, pense somente em quantos posts você poderia escrever a partir de agora se adotasse este ponto de vista, e em quantos potenciais visitantes você poderia adquirir sem necessariamente ter que procurar assunto nas redes sociais ou em mil feeds contemporaneamente.

2. Não confunda conteúdos duplicados com assuntos similares

Outro problema nasce do desejo de querer falar de softwares ou serviços particulares ainda não abordados em outros blogs. Escrever um post sobre um produto do qual já se escreveu muito não significa criar um conteúdo duplicado. Simplesmente faça-o usando as suas palavras ou a sua experiência, que seja sobre Voip, HTML editor, um serviço Web 2.0 ou outra coisa qualquer.

Pessoalmente não pesquiso previews sobre produtos ou serviços, mas as experiências que os usuários tiveram com tais produtos, pois são um termômetro muito mais confiável para adquirir a percepção do nível de qualidade de tudo que estou pesquisando. E quanto a ser similar, a sua experiência sempre conterá um particular, uma pequena sugestão não presente em outros artigos.

Quantos softwares você tem no seu PC? Quantos portais de Redes Sociais você utiliza para compartilhar informações? Você usa Voip? Quais programas? Eis aqui algumas sugestões para escrever por, pelo menos, alguns meses.

3. Não é verdade que um blog deve ser atualizado uma vez por dia

Claro, seria o ideal. Talvez possamos atualizá-lo uma vez por dia (ou mais) quando pudermos trabalhar somente com ele em tempo integral, mas escrever um post por dia ou 3 por semana não faz muita diferença para os leitores ou motores de busca. A obsessão de querer que o nosso site seja melhor que os dos outros não se satisfaz com a frequência das atualizações, mas com a qualidade das informações.

Os momentos de explosão do ikaro.net coincidiram, paradoxalmente, também com períodos de inatividade de 8-10 dias.

4. Programar os posts

Não sei se com você é a mesma coisa, mas para mim a vontade de escrever é determinante para a qualidade de um artigo. O entusiasmo trasmite energia ao post e acho que os leitores percebem muito isso, portanto a regra é: não escreva quando você não tem vontade.

Ultimamente comecei a escrever dois ou três artigos seguidos e os programo para serem publicados em datas pré-estabelecidas. Isso me permite escrever somente quando estou inspirado e também me garante uma certa tranquilidade.

5. Ignore os Trolls

Se compararmos a Internet com a Terra do Meio (de O Senhor dos Anéis), e bloggers, hackers, SEO (e outros) com diferentes raças nela presentes, os Trolls seriam os seres mais sem graça, irritantes e inúteis de todo esse mundo imaginário.

Um Troll é aquele que comenta, provoca e irrita os outros usuários somente por prazer.

Não existe um motivo particular, provavelmete nem eles sabem porque se comportam assim, mas se alguém lhe provocar e ofender no que diz respeito a um conteúdo ou comentário seu imagine-o um suadinho, feinho e cheio de espinhas escondido atrás do monitor com a mãe que lhe está preparando a sopa. De repende, você perderá a vontade de respondê-lo e o ignorará. As suas reações são o alimento dele. Não nutra-o.

Um Troll ignorado por longo tempo está destinado a desaparecer por autocombustão.

Comments

comments