Introduçao ao PHP: Torne-se em um Programador Na Rede

O PHP é uma linguagem de programação dinâmica e que diferente do JavaScript que já falamos por aqui, roda no servidor, retornando para o usuário apenas o código HTML puro.

Ou seja, o usuário não tem acesso ao código fonte original e sua criação fica protegida no servidor.

O que é muito útil e extremamente seguro para o caso de senhas e banco de dados que não podem ser acessados por qualquer pessoa.

A linguagem PHP na minha opinião é uma das mais completas e deveria ser obrigatória para qualquer pessoa que pensa em começar a estudar programação. Por ser uma linguagem relativamente simples e ter uma lógica mais simples ainda, seu aprendizado é algo natural e costuma proporcionar um crescimento constante para todos que começam seus estudos por ela.

O PHP tem suporte a praticamente todos os bancos de dados conhecidos, o que torna a linguagem ainda mais interessante do ponto de vista do desenvolvedor, além de bem mais confiável.

Ferramentas para desenvolvimento do código

Antes de começar a estudar PHP de fato, você vai precisar de um ambiente em seu computador que lhe permita programar e rodar scripts nessa linguagem. Uma vez que o nosso computador por padrão não tem suporte a linguagem PHP.

Easy php

Download EasyPHP

Uma forma simples de resolver isso é instalando um programa que faça às vezes de um servidor. Você pode usar, por exemplo, o EasyPHP como indicado em Como Instalar o WordPress no Computador.

Você até poderia encontrar um host gratuito com suporte a PHP, mas vai por mim, as vantagens de ter um servidor instalado no seu computador ou uma máquina só para testes são tantas que não tem discussão.

Para criar códigos em PHP podemos usar qualquer editor de texto e códigos, até mesmo o próprio bloco de notas do Windows, mas como a intenção aqui é sempre mostrar o melhor e mais fácil (mistura perfeita não é mesmo?) tenho um editor que uso faz tempo e que indico sem susto. O nome é Notepad++.

Download Notepad++

Download Notepad++

Com suporte a praticamente todas as linguagens conhecidas, o Notepad++ é software livre, leve e muito simples de usar além de possibilitar o uso de plugins específicos que lhe permitem adicionar novos recursos.

Sintaxe da linguagem PHP

A primeira coisa que você deve levar em conta ao estudar PHP é que essa é uma linguagem que chamamos de case sensitive.

Na prática isso quer dizer que ela percebe a diferença entre o que é letra maiúscula do que é letra minúscula. Isso quer dizer que, se você escreve uma instrução em letra minúscula e faz a chamada em letra maiúscula o código não vai funcionar.

Preste muita atenção com relação a esse detalhe (lembre-se que programação é feita de detalhes e uma simples distração dessas pode te deixar maluco procurando onde está o erro naquele código enorme que você escreveu).

Extensão

Sei que pode parecer óbvio, mas não custa deixar claro que para salvar um script em PHP você vai precisar apontar a extensão (.php), caso contrário seu editor vai salvar o documento como html.

Sinalizadores

Instruções em PHP podem e devem ser escritas junto de tag’s html sem problemas. Na verdade, na maioria dos casos usamos tag’s html para o conteúdo estático da página e PHP para a parte que precisa de processamento ou a parte lógica da página.

Para fazer a diferença e deixar que o servidor interprete com clareza o que é html e o que é PHP em uma página, existem os sinalizadores. Exemplo:

<?php

…código…

?>

ou

<?

…código…

?>

Variáveis

Quando se está aprendendo a programar em PHP acabamos aprendendo que as variáveis não precisam ser declaradas, isso é pessoal e você acaba entendendo o sentido quando começa a por a mão na massa, mas basta saber que toda variável deve sempre ter o sinal $ na frente do nome e que os nomes devem sempre começar com letras ou com o caractere “_“.

Por exemplo:

$nome

$_nome

Separador de instruções:

Sempre depois de uma instrução usamos “;” (ponto e vírgula) para sinalizar o fim da instrução (isso é muito importante). Por exemplo:

echo (“testando”);

Comentários no código PHP

Para adicionar um comentário ao seu código você tem duas opções:

  1. Duas barras (//): Para comentários de uma linha. Tudo que estiver na mesma linha depois das barras duplas será considerado um comentário.
  2. Barra-asterisco (/* e */): Para comentários com mais de uma linha. Tudo o que estiver entre os sinais barra-asterisco e asterisco-barra será considerado um comentário.

Agora vamos partir para a parte prática e criar o nosso primeiro script.

Criando nosso primeiro script PHP

Para o nosso primeiro script vamos começar com uma coisa bem simples, mas que envolva tudo o que já aprendemos até agora. Vamos lá!

Abra o seu editor preferido, copie e cole o código abaixo:

<html>

<head>

<title>Aprendendo PHP</title>

</head>

<body>

Conteúdo

</body>

</html>

Acima temos um documento em html bem simples, então vamos adicionar um pouco de PHP com o que aprendemos:

<html>

<head>

<title>Aprendendo PHP</title>

</head>

<body>

<?

echo (“Aqui o meu primeiro comando em PHP”);

?>

</body>

</html>

Se você copiar e colar o código acima no seu editor, salvando o  documento o resultado visto no seu navegador ao abrir o documento será apenas a frase Aqui o meu primeiro comando em PHP escrita no corpo do documento. E aqui você verá na prática a ideia de que o usuário não tem acesso ao código PHP que está rodando no servidor.

Se você clicar em qualquer área do seu documento com o botão direito do mouse e optar por olhar o código fonte da página, você vai ver que não aparecem os <? echo (” “); ?> apenas a frase Aqui o meu primeiro comando em PHP. Isso porque o PHP foi processado no servidor antes de chegar a “tela do seu computador” como já vimos antes. Algo assim:

<html>

<head>

<title>Aprendendo PHP</title>

</head>

<body>

Aqui o meu primeiro comando em PHP

</body>

</html>

Agora vamos adicionar o que mais aprendemos sobre a linguagem PHP até agora:

<html>

<head>

<title>Aprendendo PHP</title>

</head>

<body>

<?

echo (“Meu segundo comando PHP”); //Aqui um comentário simples

echo (“Meu terceiro comando em PHP”);

/* Aqui temos um

comentário de várias

linhas */

echo (“Meu quarto comando em PHP”);

?>

</body>

</html>

Como você pode ver, no código acima adicionamos tudo o que aprendemos. Detalhe para o comentário de várias linhas entre os comandos e sua diferença para o comentário simples (de uma linha) logo no início.

Nessa série nós vimos que é necessário ter um servidor seja on-line ou instalado em nosso computador (recomendável) para testar nossos códigos, assim como um bom editor html. Além disso vimos a sintaxe básica da linguagem.

Tenho certeza que com essa base você já é capaz de entender qualquer tutorial para iniciantes (e até alguns de nível médio) que você encontrar pela web. Isso sem falar que a partir de agora, quando publicarmos algum script em PHP por aqui, você já será capaz de se localizar e fazer as mudanças necessárias sem medo, pois já tem o básico nas mãos.

Mais recursos sobre o PHP

Comments

comments