Facebook: Mudanças de Estratégia de Privacidade

facebook2

No último dia 10, o diretor de comunicação corporativa e políticas públicas do Facebook, Barry Schnitt disse em entrevista ao blog Read Write Web no artigo Why Facebook Changed Its Privacy Strategy que é “recomendado” que qualquer um que não tenha mudado suas configurações de privacidade que atualize seu status.

Segundo Barry, esta é apenas uma mudança igual a que aconteceu quando o Facebook deixou de ser restrito apenas para alunos de faculdade (2006).

Ainda segundo Barry Schnitt, dos mais de 350 milhões de usuários do site, 22 milhões foram escolhidos aleatoriamente para reavaliarem suas configurações de privacidade.

Muitos desses perfis eram muito públicos e os usuários se expunham demais, chegaram ao ponto de adicionar o seu número de telefone no perfil (o que nós sabemos não é uma atitude das mais sensatas, sendo um site privado ou não), disse Barry.

Ele disse ainda que as mudanças são necessárias e que tornar o Facebook um site aberto e de fácil acesso as informações, tanto de seus usuários, quanto de seus visitantes é fundamental para acompanhar as mudanças do mundo. E citou o Twitter e o Myspace como exemplos.

No final das contas, Schnitt deu a mesma explicação que o fundador Mark Zuckerberg:

Ao tornar o site mais aberto e conectado, estamos ampliando a compreensão entre as pessoas… sabemos que quando os usuários encontram os seus amigos e também são encontrados por eles aprendemos mais sobre o mundo ao seu redor – eles acham mais valor no local. De uma perspectiva de negócios, se os usuários estão encontrando mais valor a partir do site, eles voltarão mais vezes e irão se envolver em mais atividades. E você pode imaginar as consequências desse negócio…

Resumindo a história:

Eles finalmente despertaram para a realidade e viram que quanto mais gente tiver acesso e mais facilitado for esse acesso, mais dinheiro eles ganham!

Eu concordo com o autor do artigo e não creio que essa abertura seja uma tragédia (apesar de muita gente estar indignada), mas também acho que eles podiam ir direto ao ponto e parar com esse papo de que querem mudar o mundo, quando na verdade as razões financeiras são óbvias.

Comments

comments